Juazeiro do Norte-CE: Dentre grandes empreendimentos já previstos, pólo ferroviário poderá ser mais um

Demontier Tenório

O município de Juazeiro do Norte se prepara para receber, ainda este ano, outros grandes empreendimentos que vão fortalecer as áreas de comércio e serviços. Já estão confirmadas a Mc Donalds e Riachuelo, além da implantação do grupo Wal Mart, a ampliação do Cariri Shopping Center e a construção do Juazeiro Shopping Center, bem como novos edifícios residenciais e empresariais. Outro grande investimento previsto é da ordem de R$ 350 milhões para a implantação de um pólo ferroviário.

Quando veio inaugurar o Metrô do Cariri, o governador Cid Gomes adiantou sobre a pretensão da empresa Bom Sinal de Barbalha expandir seus negócios para Juazeiro em virtude do interesse de alguns estados pelos trens ali fabricados. Um grupo de empresários esteve na cidade vendo um terreno de 56 hectares que o Estado e a Prefeitura reservaram para a instalação do Pólo de Trem do Cariri. Os executivos das seis empresas paulistas estiveram ainda em Barbalha visitando as instalações da Bom Sinal.

Trata-se da indústria controlada pelo paulista Fernando Marins, que fabrica Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs). Segundo ele, são boas as possibilidades de implantação do Pólo do Trem em uma área industrial juntando a fabricação de VLTs e seus principais fornecedores. Segundo informações colhidas pelo Site Miséria, o grupo ficou impressionado com a exposição feita pelo diretor de Infraestrutura da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece), Eduardo Neves, que detalhou o plano estratégico de desenvolvimento econômico do Ceará.

Da mesma forma se entusiasmaram com o interesse do governador Cid Gomes na viabilização desse empreendimento, que representará investimento em torno de R$ 350 milhões. De acordo com Fernando Marins, as empresas paulistas interessadas em participar do Pólo do Trem do Cariri “estão bem capitalizadas” e citou mais o BNDES e o BNB como instrumentos de apoio de financiamento para as indústrias que se instalarem no Pólo. Elas fabricam máquinas, equipamentos e componentes de trens.

Estiveram em Juazeiro Ralf Dreckmann, da Voith; Talles Cristian, da Knorr-Brenfe; Priscila Nishitani, da Euroar; Dirceu Abreu, da Phoenix Contact; João Thomaz, da Hewitt Equipamentos; e Fausto José, da Metal Lince. Eles aprovaram a área de 56 hectares onde o Pólo de Trem do Nordeste será construído. Ele vai operar como uma montadora de automóveis tendo a empresa Bom Sinal como âncora, ao lado da qual se instalarão as empresas que produzirão e fornecerão equipamentos de cada veículo. No momento, a Bom Sinal fabrica 96 VLTs, 32 dos quais para Maceió, mas sua carteira já registra encomendas de mais 160 desses veículos.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s