O BONITO É PRA SE MOSTRAR;MULHER MELANCIA DANÇANDO PELADINHA DO JEITO QUE NASCEU

images
MAIS FOTOS: http://crato-noticias.blogspot.com.br/2014/04/o-bonito-e-pra-se-mostrarmulher.html

Caririaçu-CE: Cadáver crivado de balas é encontrado em uma roça de milho e feijão

download
Demontier Tenório///(Foto: Chinês/Agência Miséria)

Corpo de um homem não identificado foi encontrado como marcas de tiros na cabeça
O corpo de um homem de aproximadamente 20 anos de idade e identidade ainda desconhecida foi encontrado por populares às 06h30min desta terça-feira em uma roça de milho e feijão às margens da estrada carroçável de acesso ao Sítio Cipó na zona rural de Caririaçu. Ele estava crivado de balas e vestia uma camisa de cor preta, um short jeans de cor azul e se encontrava descalço.

Agricultores que se depararam com o cadáver lesionado a tiros na cabeça trataram de avisar à polícia que esteve no local, onde apareceram muitos curiosos, mas ninguém reconheceu a vítima. As características são de uma execução sumária durante a madrugada de hoje na própria estrada quando os assassinos “desovaram” o corpo na roça para onde foi arrastado.

Policiais militares encontraram cinco cápsulas deflagradas de pistola calibre 380 nas imediações do cadáver do jovem, porém nenhum morador da área chegou a ouvir estampidos de arma de fogo. Com a vítima estavam o seu celular, um relógio, o cordão no pescoço, a carteira sem documentos e algumas chaves e moedas. A princípio, os PMs descartam a tese de latrocínio e apontam na direção de um crime relacionado com o tráfico de drogas.
MAIS NOTÍCIAS: http://crato-noticias.blogspot.com.br/

SP: protesto feminista pendura mulher nua sob o Viaduto do Chá

11O movimento feminista Bastardxs fez na tarde deste domingo (6) uma performance pelo direito e liberdade das mulheres no Viaduto do Chá, no Centro de São Paulo.
Nua e com uma maçã na boca, a ativista Sara Winter foi suspensa por ganchos em suas costas no ato nomeado como “Mulher não é um pedaço de carne”.

Na página do grupo no facebook, o movimento diz que “defende a tese de que a mulher tem domínio do seu corpo, a favor do respeito e da igualdade”.No Brasil, Sara integrou o Femen, organização feminista fundada na Ucrânia, e agora participa do Bastardxs.
Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), órgão do governo federal, divulgada em março mostra que 26% dos brasileiros concordam inteiramente ou parcialmente com a frase “Mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”. Inicialmente, o instituto havua anunciado que o percentual era de 65,1%.
A pesquisa foi intitulada “Tolerância social à violência contra as mulheres” e teve ampla repercussão. A presidente Dilma Rousseff chegou a comentar por meio do microblog Twitter. Com base nos dados da pesquisa, ela disse que o país tem “muito o que avançar no combate à violência contra a mulher”.
Em razão da pesquisa, a jornalista Nana Queiroz, de Brasília, lançou um protesto chamado “Eu não mereço ser estuprada”, que se espalhou pelas redes sociais, com fotos de homens e mulheres reproduzindo a frase em fotos pessoais. Pelo Twitter, ela disse que foi ameaçada de estuprodevido à repercussão da campanha e recebeu a solidariedade de Dilma. A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, também aderiu à campanha e publicou foto com os dizeres “As mulheres não merecem ser estupradas”.Do G1 São Paulo
MAIS FOTOS http://crato-noticias.blogspot.com.br/2014/04/sp-protesto-feminista-pendura-mulher.html

´Foi fantástico´, diz ativista gaúcha sobre ensaio nu feito no meio do mato

ana_paula_maciel_1a
Ana Paula Maciel para Playboy. (Foto: André Sanseveriano/Playboy)
Ansiosa para ver suas fotos publicadas na revista Playboy de abril, a ativista gaúcha Ana Paula Maciel diz estar satisfeita com o resultado do ensaio feito em meio à natureza. Ela quer usar o cachê para construir um santuário para animais. As imagens foram feitas no dia 22 de março pelo fotógrafo André Sanseveriano, em Cotia, no interior de São Paulo.

“Fazer em uma reserva foi fantástico. Gostei muito. O resultado foi o esperado, não tem muito o que tirar nem o que botar. Mas posso dizer que a foto de capa ficou linda”, diz ao G1 a ambientalista que ficou conhecida por ter sido presa na Rússia com outras 29 pessoas após um protesto no Ártico em um navio do Greenpeace. A revista deve chegar às bancas na próxima terça-feira (8).

Segundo Ana Paula, o ensaio durou cerca de 6h em um local de mata virgem. Apesar de ter achado bonitas as fotos, a bióloga procura manter os pés no chão. “Ser capa da Playboy é só mais um evento extraordinário na minha vida normal. As pessoas me param na rua como se fosse extraordinária. Sou só uma pessoa que se importa”, lembra.

Além do cachê, que ela não revela, Ana Paula contará com a renda de outros projetos para financiar o santuário. Entre as iniciativas, estão palestras em empresas, onde conta a sua história como ativista, e um livro sobre a experiência na Rússia, que pretende lançar até o início de 2015. Um projeto de preservação em São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte, está previsto para os próximos meses.

“Assim como a Ana Paula não nasceu na Rússia, ela também não nasceu na Playboy. Sou ativista há 10 anos. Este é só mais um trabalho para alcançar as pessoas com a mensagem da importância da proteção ambiental”, avalia a ativista, que garante que não trabalha apenas com o Greenpeace . “Sempre fui muito ocupada com as questões ambientais”, completou.

Na edição de março, uma foto da gaúcha de biquíni já havia sido publicada na revista. Na ocasião, o ensaio foi realizado em Maringá, no Paraná.

A ativista ficou presa na Rússia durante pouco mais de dois meses ao lado de outros membros do Greenpeace após um protesto no Ártico. Da ONG, só recebeu a orientação de deixar claro que se tratava de um projeto pessoal e não da organização.

No dia 19 de setembro, 28 ativistas e dois jornalistas que acompanhavam o grupo foram presos após membros da organização ambiental tentarem escalar uma plataforma da Gazprom para protestar contra a exploração de petróleo do Ártico. Eles foram surpreendidos pela polícia russa, que prendeu toda a tripulação do navio Arctic Sunrise. A embarcação também foi apreendida.

O grupo permaneceu detido durante dois meses, primeiro sob a acusação de pirataria e, em seguida, sob a acusação de vandalismo. Em novembro, eles receberam o direito de responder ao processo em liberdade mediante pagamento de fiança. Desde então, estavam livres na cidade de São Petersburgo, mas sem poder deixar o país. Todos os ativistas já foram soltos.
Fonte: G1 RS
MAIS NOTÍCIAS: http://crato-noticias.blogspot.com.br/

Ator José Wilker que era de Juazeiro do Norte morreu de um infarto fulminante no Rio

images
O ator José Wilker (Foto: Divulgação/TV Globo)
O ator José Wilker, 66, morreu em sua casa, no Rio de Janeiro, na manhã deste sábado (5), vítima de um infarto fulminante enquanto dormia. A informação foi confirmado pelo assessor do ator, Cláudio Rangel. “Nós percebemos hoje de manhã. Graças a deus, ele não sofreu nada”, afirmou Rangel.

Wilker deixa as filhas Isabel, Mariana e Madá. Ele foi casado quatro vezes, com as atrizes Renée de Vielmond, Mônica Torres e Guilhermina Guinle e com a jornalista Claudia Montenegro.

O último trabalho do ator foi na novela “Amor à Vida”, em que ele interpretou o médico Herbert. Antes disso, ele havia atuado em outra novela de Walcyr Carrasco, “Gabriela”. Ao todo, Wilker atuou em 29 novelas, incluindo sucessos como “Roque Santeiro”, “O Salvador da Pátria”, “Anos Rebeldes” e “A Próxima vítima”.

Nascido em Juazeiro do Norte, no Ceará, no dia 20 de agosto de 1947, José Wilker começou sua carreira como locutor de rádio no Ceará. Aos 19 anos, porém, ele se mudou para o Rio de Janeiro, onde começou a atuar. Um de seus primeiros trabalhos foi o filme “A Falecida”, de 1965, protagonizado por Fernanda Montenegro.

Com uma extensa carreira também no cinema, Wilker atuou em 49 filmes, como “Bye Bye Brasil”, “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, “Jango” e “Giovanni Improtta” – baseado em seu famoso personagem da novela “Senhora do Destino”.

Wilker também trabalhou como diretor, tendo sido o responsável por “Giovanni Improtta” e pelo seriado “Sai de Baixo”, da Globo. Ele também dirigiu as novelas “Louco Amor”, de 1983, e “Transas e Caretas”, de 1984, assim como a peça de teatro “Rain Man”.

Fonte: UOL
MAIS NOTÍCIAS: http://crato-noticias.blogspot.com.br/

Juazeiro do Norte-CE: Jovem é perseguido por quatro homens e morto a tiros na cabeça

download
Demontier Tenório///(Foto: Cícero Valério/Agência Miséria)

Otoniel Rosa Gomes foi atocaiado por quatro homens e morto a tiros
Três mortes violentas foram registradas na noite desta quinta-feira na região do Cariri, sendo de uma aposentada que caiu da escada e morreu em Aurora, o assassinato de um jovem em Juazeiro do Norte e o suicídio praticado por um adolescente em Milagres. Por volta das 22h30min Otoniel Rosa Gomes, de 26 anos, trafegava em sua bicicleta pela Rua João Maciel, ao lado da Cajuína São Geraldo (Bairro Antonio Vieira), quando foi atocaiado por quatro homens e morto a tiros.

Segundo testemunhas, a vítima ainda tentou se refugiar por trás de um caminhão e de nada adiantou. O quarteto trafegava em duas motos e um deles efetuou seis disparos, sendo a maioria na cabeça quando Otoniel tombou morto em frente a um terreno baldio. Uma equipe da FTA com o Sargento Alves, o Cabo Narcísio e os Soldados Jasiel e Alberto esteve no local e informou que o rapaz não tinha passagens pela polícia. Ele era Agente Comunitário de Saúde no município de Afuá (PA) e foi o primeiro homicídio de abril e 42º do ano em Juazeiro do Norte.

OUTROS – Antes, por volta das 19h30min, o adolescente Alex Ferreira de Aquino, de 14 anos, que residia na Rua Francisco Almir Braga, no centro de Milagres, praticou o suicídio por meio de enforcamento. Meia hora depois, a aposentada Filomena Alves da Silva, de 62 anos, morreu no Hospital Ignez Andreazza de Aurora momento após cair de uma escada em sua residência no Sítio Rufo localizado na zona rural daquele município.
MAIS NOTÍCIAS: http://crato-noticias.blogspot.com.br/

Fim do auxílio-reclusão é votado em enquete da Câmara dos Deputados

CCJC aprovou a proposta, que espera criação de comissão especial para ser analisada (Foto: Agência Câmara)
Uma nova enquete no site da Câmara dos Deputados permite que internautas opinem sobre a Proposta de Emenda à Constituição(PEC) 304/2013, que acaba com o auxílio-reclusão dado aos presos e inverte o benefício para a vítima do crime e a sua família. No resultado parcial, mais de 24 mil internautas se mostram favoráveis a PEC.

Apresentada no dia 29 de agosto de 2013 pela deputada Antônia Lúcia (PSC-AC) e aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), a proposta passa agora para uma comissão especial, que será criada para tratar do caso, e depois vai para votação no Plenário.

O auxílio-reclusão é pago mensalmente à família do preso que esteja em regime fechado ou semiaberto, que contribuía com a Previdência Social e tinha salário igual ou inferior a R$ 971,78 – o que é considerado como baixa renda. O valor do auxílio é definido pela média dos salários que o preso recebia e é dividido entre os dependentes.

PEC cria auxílio para a vítima e parentes

Para a autora da proposta, esse auxílio deveria ser de um salário mínimo dado à vítima do crime, pelo período que ficasse afastado do trabalho, ou à sua família, em caso de morte. Caso a vítima receba auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez, ou a sua família, pensão por morte, a ajuda financeira é cancelada.

Antônia Lúcia acredita que o auxílio “incentiva” a pessoa à cometer o crime, por ter garantia de que a sua família será amparada, enquanto os parentes da vítima ficam desamparadas.

A enquete, no site da Câmara dos Deputados, se encontrava com 26.382 votos até o fechamento da matéria.

Fonte: Diário do Nordeste
MAIS NOTÍCIAS: http://crato-noticias.blogspot.com.br/

Entidades do Crato querem substituição de delegada

111
Entre as denúncias estão injúrias, assédio moral contra funcionários, mau atendimento às vítimas

O documento, a ser enviado ao governador Cid Gomes, denuncia a titular da Delegacia da Mulher e é, segundo os envolvidos na reclamação, uma tentativa de encontrar uma solução para os problemas ocasionados por ela
FOTO: ROBERTO CRISPIM
Crato. Pelo menos 20 entidades de classe e órgãos representativos da sociedade da cidade assinaram uma Nota de Repúdio, que deverá ser enviada ao governador Cid Gomes, até o fim desta semana, onde solicitam imediata substituição da delegada Fernanda Gomes de Matos e Souza, titular da Delegacia de Defesa da Mulher de Crato (DDM). Contra ela pesam denúncias de prática de injúrias, difamações, calúnias, assédio moral contra funcionários, mau atendimento às vítimas de violência doméstica e faltas constantes ao trabalho.
O documento é fruto de uma reunião onde participaram os diversos órgãos, na tentativa de encontrarem uma solução para um problema que vem crescendo gradativamente, o aumento no número de queixas apresentadas por mulheres vítimas de violência doméstica contra a delegada, que também é alvo de um processo judicial por crime de assédio moral, impetrado pelos próprios funcionários da delegacia, que a acusam da prática constante de irregularidades no exercício da função.
Fernanda Gomes de Matos ocupa a titularidade da delegacia especializada desde que a unidade foi inaugurada em Crato, em 2002. No decorrer dos últimos 12 anos, conforme o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher em Crato, a delegada tem sido questionada pela quantidade de licenças que solicitou, ausência semanal no trabalho, realização de tarefas na própria residência e negativa de instauração de Boletins e Ocorrências (BO’s).
Negativa
Conforme o documento assinado pelas entidades, no último dia 13 a agricultora Luzinete Gomes, que reside na zona rural do município, procurou ser atendida na delegacia por ter sido vítima de agressões. A delegada Fernanda Gomes de Matos e Souza teria, no entanto, se negado a prestar atendimento à agricultora alegando estar em horário de almoço. Indignada, a mulher que aguardava o atendimento a cerca de 3 horas, chegou a ouvir da delegada que ela fosse “procurar o governador para fazer seu BO”, afirma o documento.
Outro caso apresentado pelos manifestantes diz respeito à situação de Ângela do Nascimento, outra vítima da violência contra a mulher na cidade. Auxiliar de serviços, ela teria se dirigido à unidade policial em 14 de março, por volta das 16h30min, para pedir proteção da polícia, após ter sido ameaçada de morte pelo próprio companheiro.
De posse de outros boletins, quando outras ameaças haviam sido registradas, foi informada por funcionários da delegacia que o procedimento não poderia ser realizado devido a ausência da delegada. “O número de denúncias contra a delegada Fernanda Gomes de Matos cresceu muito nos últimos meses. Não se trata de perseguição aberta pelos órgãos representativos. O que nós estamos buscando, através desta nota de repúdio, é uma solução para um problema que vem se arrastando, já de algum tempo, e que tem ocasionado, inclusive, atraso em diversos procedimentos já instaurados”, explicou a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Francisca Alves da Silva.
Conforme afirma, duas mulheres procuraram atendimento junto à DDM na semana passada e não obtiveram êxito devido a ausência da delegada, que solicitou nova licença alegando necessitar realizar tratamento de saúde. No sábado passado, ambas foram vítimas de tentativa de homicídio praticado por pessoas próximas. As duas mulheres estão internadas em estado grave em hospitais da região do Cariri.
“Houvesse a instauração do boletim de ocorrência neste dois últimos casos e, a partir daí, a realização do trabalho de investigação e proteção às vítimas, supõe-se que elas não teriam sofrido estas tentativas de morte”, observa Francisca Alves da Silva.
A reportagem conversou com duas inspetoras lotadas na DDM de Crato. Ambas, cujos nomes serão preservados, contaram que era normal que os procedimentos da delegacia fossem assinados pela delegada em sua própria residência. “Ela ligava pedindo que um dos funcionários levassem os documentos à casa dele para que pudessem ser assinados”, disse uma das inspetoras.
Ela contou, ainda, que a delegada utilizava os funcionários da Delegacia para que estes realizassem tarefas pessoais dela, como o pagamento de contas em bancos, por exemplo. “Teve uma vez que eu precisei ir trocar o anel de uma das filhas dela. Também telefonava para que alguém fosse buscá-la em casa e, no final do expediente, quando vinha trabalhar, algum servidor sempre tinha que ir deixá-la”, afirmou.
Constrangimentos
O tratamento dispensado por Fernanda Gomes de Matos aos seus subordinados, conforme afirmam os funcionários da delegacia, impunha constrangimentos. “Ela costumava chamar os escrivães e inspetores de peão. Dizia que quem não era delegado na polícia era peão e que para se tornar um bom policial não deveríamos seguir a Lei”, comentou outra inspetora, afirmando, ainda, ter sido chamada de demônio, cobra e peão, dentre outros adjetivos, pela delegada.
Em Crato, o número de casos de crimes praticados contra a mulher vem crescendo a cada ano. Segundo dados do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, somente no ano passado foram registrados 1.431 boletins de ocorrências que ainda estão paralisados por falta de investigações. Houve registro de 175 casos de lesão corporal, 208 maus-tratos e ameaças, 19 casos de estupro de vulnerável, entre outras denúncias apresentadas.
A maioria dos casos ainda demanda diligências por parte da polícia. Devido a nova licença solicitada pela delegada Fernanda Gomes de Matos, a DDM de Crato encontra-se sem titular, impedindo a continuação dos processos de investigação.
A reportagem tentou ouvir a delegada Fernanda Gomes de Matos. Várias ligações telefônicas foram realizadas para o número celular da titular da DDM, sendo que todas as ligações acabaram sendo direcionadas para a caixa de mensagem da mesma.
Roberto Crispim
Colaborador
Mais informações:

Delegacia de Defesada
Mulher em Crato
Rua Coronel Secundo, 216
Pimenta,Crato
Telefone(88)3102-1250
FONTE: Diario do Nordeste.
MAIS NOTÍCIAS: http://crato-noticias.blogspot.com.br/

Crato-CE: Jovem que respondia por 11 crimes foi morto a tiros no Parque Grangeiro

images
Demontier Tenório///(Foto: Agência Miséria)
Uma equipe do GSU socorreu a vítima para o Hospital São Francisco onde morreu
Um homicídio foi registrado por volta das 16h30min desta segunda-feira na Avenida Pedro Felício Cavalcante, 2274 (Parque Granjeiro) em Crato. Antonio Gustavo de Sousa Barbosa, de 20 anos, residia na Rua Raimundo Sousa Filho, 244 daquele bairro. O rapaz trafegava pela avenida quando notou a aproximação de algozes e correu em busca de refugio. De repente, vieram os disparos de revólver e Gustavo adentrou um bar, onde tombou agonizando.

Segundo o dono do estabelecimento, a vítima entrou correndo tentando se livrar da linha de tiros e o comerciante disse à polícia que não teve a condição de ver o autor dos disparos. Uma equipe do GSU do Corpo de Bombeiros tratou de socorrer o jovem ao Hospital São Francisco, onde este morreu devido à gravidade dos ferimentos causados pelos projéteis que o atingiram na coxa direita, na nuca e outro nas costas.

Uma equipe da FTA (Força Tática de Apoio) com o Cabo Gomes e os Soldados Ladeiro e Luciano fez diligências na área, mas ninguém foi preso. De acordo com o Sistema de Informações Policiais, Gustavo respondia 11 procedimentos na justiça, sendo quatro por violência doméstica, três por ameaças, dois por roubos além de um por crime de injúria e outro de desacato.

No último dia 9 de novembro, ele já tinha sido vítima de um atentado à bala quando morava na Rua Vicente Leite, 170 (Bairro Vila Alta) em Crato. Gustavo foi lesionado com um tiro de revólver por dois homens que passaram em uma moto Honda Bros de cor preta atirando contra a vítima que saiu atingida no joelho e foi socorrida para o Hospital São Francisco.
MAIS NOTÍCIAS: http://crato-noticias.blogspot.com.br/

Crato-CE: Três morrem em colisão de motocicletas na estrada do Arajara

IMG0032A
(Foto: NON/J.COSTA
Uma colisão de motos por volta das 16 horas deste domingo na CE-386, que liga os municípios de Crato e Barbalha – via Distrito de Arajara, resultou na morte de três pessoas. Francinaldo Vieira do Nascimento, de 29 anos, era funcionário da CODEMA em Crato e viajava sozinho. Já Leandro Magno Alexandre, de 25, conhecido como Bilé, e Francisco Marcos da Silva, da mesma idade e apelidado por Tainha, trafegavam na outra motocicleta. Todos morreram no local do acidente.

Bilé residia no Sítio Santo Antonio e Tainha no Sítio Arajara daquele distrito barbalhense. Todavia, a colisão aconteceu em cima da ponte sobre o Rio Constantino no lugar do mesmo nome situado no município de Crato. Francinaldo viajava sozinho na direção do Arajara pilotando sua moto Honda CG 150 de cor azul e placa HXD-0307, inscrição de Crato, a qual ficou completamente destroçada.

Francinaldo viajava sozinho na direção do Arajara pilotando sua moto Honda CG 150 de cor azul e placa HXD-0307, inscrição de Crato, a qual ficou completamente destroçada.

Já Bile guiava uma moto Honda de cor vermelha e placa MNF-7051, inscrição de Barbalha, que trafegava em sentido contrário levando Tainha na garupa. Um irmão deste último admitiu que os dois estavam ingerindo bebidas alcoólicas em um bar das proximidades quando decidiram ir ao centro de Crato. Segundo testemunhas, a moto vermelha teria invadido a faixa de tráfego oposta. O corpo de Bilé ficou mutilado, enquanto o garupeiro foi arremessado há cinco metros do local do acidente caindo em uma ribanceira às margens do rio.
MAIS FOTOS: http://crato-noticias.blogspot.com.br/2014/03/crato-ce-acidente-com-3-vitimas-fatais.html