Ex-soldado solto após a expulsão


Fora da corporação, o ex-soldado Yuri agora vai permanecer solto até a data do seu julgamento por homicídio qualificado

O ex-soldado da Polícia Militar Yuri da Silveira Alves Batista foi solto, ontem, após quatro meses preso preventivamente. Ele ganhou a liberdade apenas três dias depois de sua expulsão dos quadros da corporação. O ato de exclusão do militar foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) na última sexta-feira, mesma data em que a Justiça decidiu revogar sua prisão.

Yuri foi denunciado pelo Ministério Público Estadual e já está sendo processado como responsável pela morte do adolescente Bruce Cristian de Sousa Oliveira, 14, e tentativa de homicídio contra o pai dele, o técnico em refrigeração Francisco das Chagas de Sousa Oliveira. O caso, que teve ampla repercussão na Imprensa local, ocorreu na tarde de 26 de julho último, na esquina da Avenida Desembargador Moreira com a Rua Beni de Carvalho, na Aldeota.

O então soldado Yuri, pertencente ao Batalhão de Policiamento Comunitário (Ronda do Quarteirão), teria confundido o garoto Bruce com um assaltante que estava sendo procurado naquele setor da Capital. Numa manobra desastrosa, o PM sacou da pistola de calibre Ponto 40 (0.40) e atirou contra o adolescente e seu pai, que trafegavam numa motocicleta.

Bala

Um dos tiros atingiu a cabeça do garoto Bruce, que teve morte imediata. O pai dele sofreu ferimentos leve ao cair da moto. O soldado foi conduzido ao 2º DP (Aldeota), onde prestou depoimento. No dia seguinte, o Comando da Corporação determinou a prisão disciplinar do PM.

O inquérito sobre o caso foi instaurado no 4º DP (Pio XII), onde Yuri foi ouvido, mas negou ter tido a intenção de matar o estudante. No entanto, o delegado José Munguba Neto o indiciou por homicídio qualificado, de acordo com o que foi descrito no laudo de exame pericial.

No dia 17 de agosto último, o promotor de Justiça Ricardo Machado ofertou a denúncia contra o militar.

Expulsão

Na última sexta-feira, Yuri foi declarado oficialmente expulso da Polícia Militar. No entanto, naquela mesma data o juiz da 5ª Vara do Júri revogou a prisão preventiva. Yuri aguardará o julgamento em liberdade

Fonte: Diário do Nordeste

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s