Daily Archives: 16 de Dezembro de 2011

Câmara afasta prefeito, que se nega a deixar o cargo


Vereadores da Câmara Municipal de Santana do Cariri se reuniram, votaram e aprovaram, por seis votos contra um, o afastamento do prefeito e seu vice, Jesus Garcia (PSDB) e Geraldo Garcia (PSDB), pai e filho, respectivamente. No entanto, a decisão do Legislativo foi ignorada pelos tucanos, que se negam a desocupar a sede do Executivo.

Ambos são acusados de praticar atos de improbidade administrativa e deveriam deixar os cargos por 120 dias. Durante esse período, o município deveria ficar a cargo da vereadora e presidente da Câmara Municipal, Ana Machado (PSB).

O requerimento aprovado pelos parlamentares, na manhã de ontem, tem como objetivo evitar que os gestores interfiram no trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga possíveis irregularidades. Presidente da CPI, o vereador Antônio Fernandes (PT) afirmou que as investigações, iniciadas há quatro meses, apontam que pai e filho desempenham o cargo de prefeito de maneira “concomitante”, ou seja, ao mesmo tempo.

Fernandes acusa prefeito de se afastar do cargo, por diversas vezes, sem autorização da Câmara, contrariando a Lei Orgânica do Município. O objetivo seria promover o nome de seu filho, que deve ser lançado como seu sucessor, nas eleições do próximo ano. Segundo a denúncia, o prefeito teria se ausentado do cargo por mais de 10 dias sem autorização da Câmara Municipal, da mesma forma que seu filho assumiu, sem o aval do Legislativo.

“O prefeito só pode transmitir o cargo ao vice quando se afasta, e tem que ser aprovado pela Câmara Municipal. Ele está descumprindo a Lei Orgânica do Município e a Constituição Federal”, acusou Fernandes. Ainda segundo o vereador, documentos que foram reunidos durante a investigação comprovam que, desde o mês de janeiro até dezembro, 80% dos cheques emitidos pelo Município foram assinados pelo vice-prefeito, o que configura uma irregularidade, já que o ordenador de despesas do município deve ser seu pai.

“Razões políticas”
Em sua defesa, o prefeito Jesus Garcia afirmou ao O POVO que as denúncias que pesam contra si têm cunho eleitoral. Isso porque, segundo acusa, a presidente da Câmara, Ana Machado, já teria anunciado a pré-candidatura de sua irmã ao Executivo. “Eu ando meio ausente do município, por isso transmito o cargo ao vice-prefeito. Eles entenderam que isso é ilegal. Mas está na Lei Orgânica. Ou então, pra que existe vice-prefeito? Isso é questão política”, justificou.

Jesus Garcia informou que entrou com uma liminar na Comarca de Santana do Cariri, e que o juiz teria se comprometido a emitir um parecer hoje pela manhã. “Eles queriam assumir hoje(ontem). Não dei posse e não deixei ela entrar na Prefeitura. Dei expediente normal hoje (ontem)”, diz.

O prefeito confirmou que seu filho será candidato em 2012 e afirmou que nunca se ausentou por mais de 10 dias. Além disso, defendeu que, no período em que seu filho esteve à frente da Prefeitura, “tem todo o direito assinar cheque, nomear, fazer o que for”. (colaborou Amaury Alencar)

Por quê

ENTENDA A NOTÍCIA

Vereadores acusam o prefeito Jesus Garcia de abandonar o cargo para promover o nome de seu filho, que ocupa o cargo de vice. Geraldo Garcia será lançado como seu sucessor na titularidade do Executivo, no próximo ano.

Fonte: O Povo Online

Empresária do sertão da Paraíba morre vítima de grave acidente na Bahia.Veja as Fotos


O sepultamento da jovem sertaneja acontecerá nesta sexta-feira (14), na sua cidade natal. Confira as fotos aqui!

Um grave acidente ocorrido nessa quinta-feira (15), na BR 116, próximo a cidade de Euclides da Cunha, Estado da Bahia, vitimou fatalmente a irmão do ex-prefeito de Carrapateira, Agostinho Mendes, a jovem Sônia Batista Mendes, de 34 anos.
Sônia era proprietária da loja “Griff Modas”, na cidade baiana. Ela conduzia um veículo Fiat Doblô, quando perdeu o controle capotando varias vezes.
O veículo era ocupado por mais duas pessoas, Adriano Rodrigues dos Santos, de 22 anos e Jacktelson, de 23 anos. Ambos saíram com escoriações e foram conduzidos para o Hospital Municipal da cidade de Canudos.

Segundo as informações, Sônia vinha de uma feira livre da região de Chorrochó, e provavelmente ao tentar desviar de buracos na pista, perdeu o controle do veículo e capotou.

O corpo da vítima fatal foi liberado pelo IML e em seguida transladado para Carrapateira, onde será o sepultamento nesta sexta-feira(16).

Diário do Sertão
Fotos : 2 e 3 TV do Cumbe

MARIDO CORTA DEDOS DE SUA MULHER PORQUE ELA QUERIA ESTUDAR


Uma jovem de Bangladesh perdeu os dedos da mão direita depois que seu marido os amputou com um machado e os jogou no lixo, enfurecido porque ela continuava com seus estudos, informou nesta sexta-feira o jornal Daily Star.

O incidente ocorreu em 4 de dezembro em Narsingdi, perto de Daca (capital do país), mas só veio à tona duas semanas depois. A amputação aconteceu quando a jovem Hawa Akhter Jui estava na casa de sua cunhada, e apareceu de surpresa seu marido, Rafiqul Islam, emigrante em Dubai.

“Ele me levou para o quarto e disse que queria fazer uma surpresa, por isso tampou meus olhos com um lenço. Senti que estava zangado comigo, mas não me atrevi a protestar”, disse Hawa ao Daily Star.

De acordo com Hawa, Islam perguntou por que a esposa tinha continuado a estudar apesar de suas objeções. “De repente, ele disse que iria pôr fim aos meus estudos”, relatou a jovem, lembrando os momentos anteriores à amputação.

Três horas depois, e após ter pedido muito à família do marido, a vítima foi levada a um hospital, mas devido ao tempo transcorrido os médicos não puderam reimplantar os dedos. Após a prisão de seu marido, Hawa está vivendo na casa de seus pais e pretende continuar com os estudos.

“Farei tudo o possível para continuar. Quero me tornar advogada”, concluiu.

Mais Goiás

HOMEM CAPOTA CARRO AO VER FOTO DA ESPOSA EM ANÚNCIO DE CASA NOTURNA EM OUTDOOR


O empresário Carlos Cornodélio Costa, 34 anos, perdeu o controle da direção, saiu da pista e acabou capotando o veiculo, na BR-101, próximo de Natal, capital do Rio Grande do Norte, ao ver a foto da sua esposa, em um outdoor, cujo anúncio era de uma casa noturna.
Pessoas que passavam pelo local telefonaram para o SAMU, que não foi socorrer o acidentado, e o empresário acabou sendo levado por populares para o hospital, mas só conseguiu vaga em uma unidade particular, visto que os hospitais públicos estavam todos lotados. Em conversa com o repórter de G17, os médicos disseram que Carlos não corre risco de vida, mas a esposa sim. “Liguei pra esposa dele, contando o que aconteceu e pedi pra ela sair de casa por um tempo, até a poeira baixar, porque a reação de um corno é sempre imprevisível”, disse o médico que está cuidando da saúde do empresário.

Fonte: Site de humor G17

Quixeramobim – CE – Falsos ´federais´ presos no Interior


Foto: Alex Pimentel
Um casal foi preso, ontem, na cidade de Quixeramobim, no Sertão Central (a 206Km de Fortaleza) quando se passava por policiais federais. Conforme as autoridades daquele Município, Idelvânia Gomes Batista, 25, natural de Campos Sales; e Deivison Oliveira da Silva, 29, de Quixeramobim, afirmavam que eram integrantes da Polícia Federal e que estavam em diligências no Interior.

O casal apresentava documentos falsificados. A mulher dizia ser delegada, enquanto o comparsa se identificava como agente. Os dois chegaram a se dirigir até a delegacia afirmando que estavam ali para acompanhar os trabalhos da unidade.

As suspeitas da Polícia é de que os acusados possam ser integrantes de algum bando organizado e teria ido à delegacia com a missão de preparar algum resgate de preso ou se apoderar das armas da Polícia.

Mesmo depois de descoberta a farsa, a mulher continuou insistindo que fora ´nomeada´ para a PF por um suposto delegado que ela identificou como Claudionor Bergano Vicenza. Em poder dela, a Polícia apreendeu um notebook, um par de algemas e até um carimbo com o distintivo da Polícia Federal.

Registros

No computador, os verdadeiros policiais de Quixeramobim localizaram alguns arquivos, entre eles, um termo de posse no cargo de delegada. Depois que o golpe foi descoberto, os acusados foram autuados em flagrante por falsidade ideológica e falsificação de documento.

Fonte: Diário do Nordeste

Fortaleza – CE – Mulher achada morta e enterrada no quarto


Emerson Rodrigues Foto: Fabiane de Paula
Os dois filhos adolescentes de Flávia Vieira de Oliveira, 41, estranharam a ausência da mãe, que costumava visitá-los todos os dias.

Na tarde de ontem, depois de seis dias de procura, os parentes encontraram o corpo da doméstica, já em estado de decomposição, em uma cova rasa dentro de um dos cômodos da casa de número 1.985, situada na Rua Pereira Filgueiras, Aldeota, onde ela dormia com o companheiro, Jorge Luiz dos Santos Menezes, 39. Segundo a Polícia, o homem, conhecido como ´Jorge Negão´, e natural do Rio Grande do Sul, é o principal suspeito de ter matado Flávia a golpes de tonfa (cassetete). Depois de praticar o crime, ele teria cavado a cova rasa num dos quartos da casa, enrolado o corpo em um lençol, e jogado no buraco. Em seguida, cobriu o cadáver com areia e livros para evitar a exalação do mau cheiro.

Campo do América

A doméstica morava com a mãe, os dois filhos, de 12 e 14 anos, e um sobrinho na comunidade do Campo do América, na Aldeota, a poucos metros da residência onde o corpo foi encontrado.

Segundo parentes, Flávia foi contratada pelos donos do imóvel onde foi morta para dormir no local e evitar furtos.

Há cerca de um ano, ela iniciou um relacionamento com Jorge Luiz, recém-chegado no bairro. Os dois passaram a dormir na residência, mas segundo os parentes, todos os dias a doméstica ia na casa da mãe para ver os dois filhos. Contudo, desde o último sábado, Flávia não apareceu ali.

Estranhando a falta de notícias, a mãe, os filhos, irmãos e o sobrinho de Flávia procuraram o companheiro dela na casa onde os dois dormiam. “Ele dizia que ela estava trabalhando em outra residência. Depois disse que tinha viajado”, contou a cunhada Silvia Aquino.

Sem acreditar na versão de Jorge Luiz, os parentes continuaram a insistir por notícias. Ontem pela manhã, eles foram até a residência, na Rua Pereira Filgueiras, e ameaçaram chamar a Polícia se Jorge não informasse onde Flávia estava.

Ele manteve a mesma versão para o sumiço. No começo da tarde, o sobrinho e o irmão da doméstica voltaram ao local depois de conseguir as chaves do imóvel. Quando retornaram, Jorge Luiz já havia fugido.

Corpo

Depois de procurar em todos os cômodos, a apreensão dos familiares aumentou ao sentirem um forte odor exalando do último quarto da casa. Suspeitando de que se tratava do corpo de Flávia embaixo da pilha de entulhos e areia, os parentes ligaram para a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). Patrulhas do Ronda do Quarteirão foram acionadas e, ao verificar a suspeita de um achado de cadáver, acionaram a Perícia Forense.

Depois de quase três horas de agonia dos parentes, veio a confirmação. Flávia se tornou a mulher de número 175 assassinada neste ano no Estado.

De acordo com a perita Sônia Silva, o corpo apresentava “um afundamento no lado direito da cabeça”. A lesão, é compatível com uma pancada que pode ter sido desferida com uma tonfa encontrada no local.

Balanço

175 mulheres foram mortas, neste ano, no Ceará. A maioria dos assassinatos teve motivo passional ou ligação com o tráfico de entorpecentes.

Fonte: Diário do Nordeste

Dois PMs acusados da morte de juíza no RJ são transferidos para o MS


Foto: Reprodução / TV Globo
Dois policiais militares acusados de envolvimento na morte da juíza Patrícia Acioli deixaram o Rio na noite de quinta-feira (15) e foram transferidos para a Penitenciária Federal de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

Os presos são o tenente-coronel Claudio Luiz Silva de Oliveira, acusado de ser o mandante do crime, e o tenente Daniel Santos Benitez Lopes.

O crime aconteceu no dia 11 de agosto, quando Patrícia Acioli chegava em casa, em Piratininga, na Região Oceânica de Niterói. Ela foi atingida por 21 tiros.

Dentre os quatro presídios federais de segurança máxima, Campo Grande é o único com ala reservada para ex-policiais ou policiais acusados, que devem ser mantidos separados dos demais por risco de eventuais ameaças.

Com capacidade para 208 presos, a Penitenciária Federal de Campo Grande abriga hoje aproximadamente 150 pessoas. As celas são individuais e os corredores são monitorados permanentemente por câmeras de segurança. Todos os presos são enviados para lá temporariamente, nunca cumprindo toda a pena determinada pela Justiça. Nos primeiros dez dias, todos que chegam passam por uma triagem, que inclui exames médicos e psicológicos. Nesse período, não têm direito de receber familiares, apenas visitas de advogados

Acusados serão julgados por júri popular

Na segunda-feira (12), o Tribunal de Justiça decretou que todos os 11 policiais militares acusados de participar da morte da juíza Patricia Acioli sejam julgados pelo júri popular. A decisão foi do juiz da 3ª Vara Criminal de Niterói, Peterson Barroso Simão. Os advogados que fazem a defesa dos PMs disseram que vão entrar com recurso contra a decisão.

Os 11 réus respondem por homicídio triplamente qualificado e por formação de quadrilha armada, já que também são acusados de ficar com o espólio do tráfico de drogas – armas e dinheiro apreendidos durante operações em favelas de São Gonçalo. Apenas o PM Handerson Lents, do batalhão de Niterói, não é acusado pelo segundo crime, pois segundo as investigações, ele não pertencia à quadrilha, somente teria conduzido, um mês antes do fato, três PMs à residência da vítima, com o objetivo de identificar e apontar o local.

“Alguém matou uma Juíza. Muito mais que Juíza – um ser humano, mulher, mãe e cidadã. A apuração da responsabilidade penal é a razão deste processo”, ressaltou o juiz na decisão.

O juiz também determinou que o policial Jefferson Aráujo, preso na Divisão Antissequestro, seja transferido para um presídio de segurança máxima no Rio. Ele foi um dos réus que aceitou a delação premiada. No entanto, durante o depoimento prestado à Justiça em novembro, ele mudou de versão e negou as informações contidas em sua delação.

O advogado do ex-comandante Cláudio Oliveira, Manuel de Jesus Soares, informou que pretende entrar com um recurso para revogar as duas decisões da Justiça. A defesa do PM Sammy Quintanilha, o advogado Anderson Yuji Ito, também disse que vai recorrer da decisão.

PMs negam acusação

Apenas o PM Sérgio Costa Júnior, o primeiro a aceitar o benefício da delação premiada, confessou sua participação no crime. Os outros 10 PMs envolvidos negam as acusações. Em 18 de novembro, após cinco dias de sessões sobre o caso, o juiz Peterson Barroso Simão encerrou as audiências de testemunhas e réus envolvidos no caso.

“Tenho que examinar a conduta individual de cada acusado para proferir a sentença correta”, disse o juiz na ocasião, acrescentando que o MP já havia solicitado pela segunda vez a transferência dos PMs presos para presídios fora do estado do Rio.

Na delação premiada, o PM Sérgio Costa Júnior afirmou que ele e o tenente do 7º BPM (São Gonçalo), Daniel Benitez, foram os autores dos disparos que mataram a juíza. Ele disse também que o então comandante do batalhão, Claudio Oliveira, foi o mentor do crime. Benitez optou em ficar silêncio durante a audiência, realizada em 17 de novembro.

Juíza

A juíza Patrícia Acioli tinha um histórico de condenações contra criminosos que atuavam em São Gonçalo. Entrem os alvos investigados por ela, estavam quadrilhas que agem na adulteração de combustíveis e no transporte alternativo, entre outros crimes.

Investigações apontam que a ordem para o crime teria sido do tenente-coronel Cláudio Oliveira, na época comandante do batalhão de São Gonçalo, cidade onde Patrícia atuava como juíza criminal.

Fonte: G1-RJ, com informações do Bom Dia Rio

Operação da Polícia Civil contra jogo do bicho tem 44 presos


Subiu para 44 o número de presos durante a operação “Dedo de Deus” realizada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público (MP-RJ) para prender suspeitos de envolvimento com o jogo do bicho no Rio e em outros três estados. A informação foi divulgada pela polícia na noite desta quinta-feira (15). Foram cumpridos 39 mandados de prisão; outros cinco suspeitos foram presos em flagrante.

De acordo com a Polícia Civil, dos 44 presos, 36 foram localizados no Rio de Janeiro, um na Bahia, outro no Maranhão e mais um em Pernambuco.

Entre os presos, há dois policiais militares e um guarda municipal de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Um policial civil ainda está foragido, segundo a polícia.

A operação foi iniciada logo cedo, com agentes descendo de rapel do helicóptero da Polícia Civil em uma cobertura que seria de um contraventor, na Avenida Atlântica, em Copacabana, na Zona Sul do Rio. No apartamento triplex, o luxo está por toda parte, com jardins suspensos, piscina e até cascata. O símbolo da escola de samba Beija-Flor decora o azulejo no piso da piscina, além de paredes no interior do apartamento.

Apreensão de R$ 517 mil

Os policiais também fizeram uma varredura no barracão da Beija-Flor, na Cidade do Samba, Zona Portuária, onde foram apreendidos R$ 115 mil em espécie. E em Teresópolis, na Região Serrana, as buscas ocorreram num hotel fazenda que seria de propriedade de um ex-prefeito do município, que também foi preso durante a operação. Ele é apontado pela polícia como o responsável por comandar pontos do jogo do bicho na serra fluminense.

Segundo Martha Rocha, no total foram apreendidos R$ 517 mil em espécie, incluindo euros, além de joias, oito veículos, 39 computadores, uma arma, notas fiscais, documentos e máquinas portáteis de cartões de crédito.

A investigação começou em Teresópolis, após denúncias que davam conta de que comerciantes estavam sendo coagidos a implantar jogo do bicho nos seus estabelecimentos legalizados. Segundo as denúncias, policiais civis atuavam na coação desses comerciantes, além de passar informações para os contraventores sobre operações policiais.

A Polícia Civil informou também que os contraventores alteravam o resultado das apostas. Quando a quadrilha sabia que muitos apostadores jogariam em um único número fazia com que esse número não fosse sorteado, segundo a polícia.

60 mandados de prisão

De acordo com a Polícia Civil, a corregedoria investigou uma quadrilha de contraventores que atuava em grupos em diversas cidades. Entre os 60 mandados de prisão, Martha Rocha afirma que cinco contraventores são considerados mandantes de pontos do bicho em Teresópolis e Petrópolis, na Região Serrana, Rio de Janeiro, São João de Meriti, Duque de Caxias e Nilópolis, na Baixada.

Segundo o delegado Felipe Vale, da Corregedoria da Polícia Civil, empresas de outros estados foram interditadas por prestar serviços ao jogo do bicho.

“O Rio era a célula da organização. Mas em outros estados funcionavam empresas que forneciam aparato técnico. Na Bahia, uma empresa fornecia máquinas de cartão de crédito adaptadas para o bicho. Os funcionários dessa empresa eram convidados para o camarote da Grande Rio, no carnaval carioca, por exemplo. Em Pernambuco funcionava uma gráfica que vendia talonário para o jogo do bicho”, explicou Vale, acrescentando que o envolvimento de contraventores com o carnaval acarreta na investigação de escolas de samba, como a Beija-Flor e Grande Rio.

A promotora Angélica Glioche afirmou que essa quadrilha movimentava dezenas de milhões de reais por mês. “O jogo do bicho não é um jogo inocente, movimenta milhões de reais por mês. E só se sustenta por conta de crimes mais graves, que são de conhecimento daqueles que fazem parte da quadrilha do bicho. Corrupção ativa e passiva, homicídio e até manipulação do jogo do bicho”, comentou.

Cerca de 1 mil agentes

Cerca de mil homens civis participam da operação, entre policiais civis e agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MP (Gaeco). Ação também acontece em Pernambuco, Bahia e Maranhão. Helicópteros dão apoio aos agentes que cumprem 60 mandados de prisão e pelo menos 120 mandados de busca e apreensão em residências, construtoras, empresas que fabricam artigos eletrônicos, gráficas, fazendas, sítios e hotéis.

Investigações começaram há um ano

As investigações da Corregedoria da Polícia Civil começaram há um ano. Nesse período, os agentes monitoraram a instalação de máquinas eletrônicas de cartões de crédito no mercado clandestino das apostas. Segundo a polícia, empresas faziam a instalação, manutenção e treinamento dos anotadores do jogo do bicho.

Segundo a polícia, um homem que seria responsável por fornecer e distribuir os talões usados por anotadores do jogo do bicho no Rio foi localizado numa gráfica em Pernambuco. Ele e a dona da gráfica tiveram mandados de prisão expedidos pela Justiça.

Fonte: G1-RJ